O que é ESG e quais as frentes que você consegue trabalhar em sua empresa?

Termo recente para o mercado financeiro e corporativo, ESG é um conjunto de práticas que se relacionam aos desafios da sociedade moderna.

O conceito é uma sigla que representa as palavras: Environmental, Social e Governance, que podem ser traduzidas como meio ambiente, social e governança. 

Atualmente, a sociedade exige um comprometimento maior das empresas com a sustentabilidade. Dessa forma, o ESG surge como um conjunto de critérios que mede o compromisso das organizações com causas ambientais.

Além disso, o conceito também unifica a governança com as demandas sociais e ambientais. 

O que significa ESG?

Inicialmente, o termo ESG foi registrado em um relatório chamado de “Who Care Wins” (traduzido como “Ganha quem se importa”), que foi lançado pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2004.

O documento discutia como era possível fazer a inclusão das questões ambientais, sociais e de gestão no mercado de ativos. 

Dessa forma, ESG é um termo que reúne três pilares principais: meio ambiente, social e governança. A partir desses três elementos, são utilizados critérios que definem a atuação das empresas. 

Assim, ao invés de apenas visar a geração de lucro, a intenção de aderir a essas práticas é criar um mercado que seja mais sustentável e justo.  

Aplicar o ESG à estrutura e estratégia da empresa demonstra como a instituição é responsável e comprometida com as questões globais que afligem a sociedade, e também expressa que há uma conscientização quanto ao seu impacto no mercado.

Por conta das mudanças climáticas, têm surgido mais discussões sobre como as crises ambientais podem impactar o cenário global. Correspondendo a essas preocupações, o ESG prioriza:

  • Eliminar o desmatamento;
  • Evitar a crise hídrica;
  • Diminuir a poluição ambiental;
  • Combater o aquecimento global;
  • Preservar a Biodiversidade;
  • Incentivar a redução da emissão de carbono;
  • Fomentar o melhor uso das fontes de energia.

Critérios ambientais e sociais

Servindo como guias para os investidores e para a empresa, os critérios de ESG avaliam a instituição segundo princípios específicos. 

Logo, esses critérios possuem significados mais profundos, e podem apresentar normas particulares dependendo do setor que está em foco.

Na questão ambiental, são analisados os comportamentos da empresa para com o meio ambiente, sendo fundamental que ela busque diminuir seu impacto no planeta. 

A gestão e o descarte correto dos resíduos exemplos dos pontos analisados, que também incluem o seu posicionamento quanto às mudanças climáticas e a utilização de fontes renováveis de energia em suas estruturas físicas. 

Também é preciso que a empresa tenha processos centrados na redução da poluição da água e do ar.

No âmbito social, muitas temáticas podem ser consideradas como critérios. Os investidores analisam, por exemplo, se o ambiente de trabalho é adequado para os funcionários, levando em conta como o negócio impacta a vida de seus colaboradores. 

Então, é realizada uma análise da segurança ocupacional, se os funcionários têm direito à previdência e quais são os seus benefícios além do salário, que também precisa ser considerado justo dentro da empresa e em relação à média salarial praticada no mercado.  

Para se adequar aos critérios ESG, os ambientes de trabalho também precisam contar com uma política corporativa para fazer a prevenção contra o assédio e que incentive a presença de mais inclusão e diversidade na empresa. 

A colocação da organização quanto a questões humanitárias também é relevante para os gestores de fundos ESG, já que o posicionamento público e político sobre questões sociais é um dos critérios do programa. 

O relacionamento com os clientes é outro aspecto social relevante. Logo, os investidores também analisam quais são os métodos e ferramentas aplicadas para medir a satisfação dos clientes.  

Quanto aos critérios de governança, a empresa é avaliada segundo a sua estrutura administrativa. Então, é importante que o ESG encontre uma gestão que corresponda às preferências dos colaboradores, clientes e acionistas.

Assim, os gestores ficam atentos à transparência contábil e monetária e se seus relatórios são elaborados de forma honesta. Os critérios ESG ainda consideram se a empresa utiliza práticas anticorrupção, sua integridade e como é feita sua gestão de riscos. 

Quais são os impactos do ESG na empresa?

Além dos impactos no mercado financeiro, o ESG também atinge as empresas diretamente, uma vez que essas práticas estão incluídas nas suas atividades diárias. 

O ESG contribui para a criação de um espaço de trabalho mais saudável e para conduzir uma melhor gestão corporativa. Da mesma forma, esse programa também melhora a imagem externa da empresa, dando maior visibilidade para os seus esforços sustentáveis.

O investimento em ESG vai além de ser apenas uma tendência do mercado. Ele é um processo a longo prazo, relacionado ao legado da organização e suas metas para o futuro. 

O que são investimentos ESG?

Ganhando maior força e atenção no mundo empresarial, os fundos de investimento ESG são aportes que permitem que as empresas cresçam e ganhem relevância no mercado. Esses investimentos são centrados na sustentabilidade empresarial. 

Devido às crises ambientais que vivemos, com foco nas mudanças climáticas causadas pela poluição, os investidores e empresas estão tomando consciência de que seus impactos sobre o planeta afetam o futuro e a sobrevivência dos negócios. 

Assim, muitos investidores têm demonstrado interesse por empresas que se adequam aos critérios ESG. Até 2025, de acordo com uma pesquisa feita pela PwC, existe uma previsão de que 57% dos ativos da Europa estejam em fundos que levam em consideração as práticas ESG.

Para definir se a empresa é responsável e comprometida, os investidores se atentam aos seus valores e, principalmente, se as práticas mantidas pela organização estão de acordo com os preceitos ESG. 

Atualmente, os investidores querem construir um mercado mais ético e amigável para o meio ambiente, exigindo o posicionamento das empresas. Contudo, ainda são comuns os casos de negócios que transmitem uma falsa imagem de sustentabilidade e responsabilidade social. 

Algumas instituições fazem, inclusive, o chamado greenwashing (pintar de verde). Por meio de ações publicitárias e de marketing, elas se apropriam de termos ambientalistas para obter uma melhor gestão de imagem, mas sem realmente se comprometerem com causas ambientais.  

Como funciona e qual a importância de investimentos ESG?

Os investimentos ESG funcionam com uma estratégia diferente dos demais aportes. A seleção de ativos é feita tendo em conta os critérios de sustentabilidade. 

As empresas que recebem os aportes são escolhidas após uma análise cuidadosa. Depois de feita a seleção dessas instituições, é oferecido o aporte de recursos para investimentos.  

Para estarem aptas a receber os investimentos, as empresas precisam comprovar que atuam com valores, compromissos e posturas éticas. As práticas ESG não comprometem as próximas gerações e contribuem positivamente para a sociedade. 

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.