Tendências para o mercado de TI em 2022

Atualmente, existe uma grande demanda por profissionais qualificados no mercado de TI. Mesmo em meio à pandemia de Covid-19, esse setor conseguiu manter uma alta empregabilidade. 

Por causa dos projetos lançados e novas tecnologias que surgem todos os dias, muitas empresas procuram por profissionais da área. Assim, o mercado de TI é considerado um setor com muitos eixos e oportunidades. 

A realidade do mercado de TI

Anteriormente, o mercado de TI era visto apenas como uma área de suporte para as empresas, que ficava responsável por solucionar problemas de conexão de Internet e fazer a manutenção de computadores e redes. Mas, hoje, é o desenvolvimento de novas tecnologias que agita o setor. 

As mudanças no mercado de TI acontecem segundo a transformação digital e a frequência de desenvolvimento de novos dispositivos. 

Dessa forma, é essencial que as empresas fiquem atentas às tendências do mercado de TI, que são aplicadas para trazer resultados positivos para os negócios e também para aumentar os níveis de segurança nas transações digitais. 

Em 2021, por exemplo, houve recordes no número de ataques cibernéticos de sequestro e roubo de dados, o que demandou mais investimentos em segurança digital.

Cenário para profissionais de TI 

No mercado de TI, as atividades principais e cargos em alta também se modificaram. Portanto, muito além de funcionar como um suporte, agora a expectativa é que o profissional saiba como conectar a empresa com a tecnologia. 

Para o profissional de TI, o conhecimento do negócio e a participação nas decisões estratégicas são tarefas indispensáveis.

Agora, ele é um protagonista que trabalha com os produtos e serviços digitais, sendo necessário que apresente competências orientadas à gestão de pessoas e comunicação. 

Devido à transformação digital e a necessidade de adaptação das empresas, os seguintes cargos seguem em alta no mercado de TI:

  • Cientista de dados;
  • Diretor de tecnologia;
  • Gerente em segurança da informação;
  • Engenheiro de dados;
  • Engenheiro de software front-end, back-end e mobile.

Um mercado que ainda tem muito o que crescer 

Em 2020, o crescimento do setor de tecnologia foi acentuado. Em contrapartida, o mercado de TI ainda sofre com a falta de profissionais qualificados para uma grande quantidade de vagas. 

Até 2024, de acordo com o relatório setorial da TIC 2019, produzido pela Brasscom, a expectativa é que o setor de TI necessite de 420 mil novos profissionais. 

Ainda segundo os dados apurados pelo relatório, a oferta de especialistas em TI é de apenas 42 mil profissionais ao ano. Por sua vez, anualmente, o Brasil forma 46 mil profissionais com perfil tecnológico.

A pesquisa evidencia que a necessidade de profissionais será maior nas seguintes áreas: 25% em Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), 6% em soluções para nuvem, 2% em Inteligência Artificial (AI), 11% em Segurança e 10% na área de Big Data.

Carreiras em ascensão

Segurança

Uma das áreas com maior crescimento em 2020 foi a de segurança. Além do aumento das operações digitais e serviços na nuvem, a introdução da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e as discussões inflamadas sobre a privacidade das informações dos usuários são fatores que apontaram a força do setor para os próximos anos.

Dados 

Muitas empresas têm aderido às práticas de business intelligence, data science e analytics, já que entendem que o uso de dados é crucial para o crescimento dos negócios, pois eles auxiliam na tomada de decisões assertivas. 

Por ser tão importante, essa área é uma das maiores apostas para os próximos dois anos. Tendo em vista o potencial do uso de dados, pesquisadores do meio acadêmico, como matemáticos e físicos, têm adentrado no mundo corporativo em busca de novas oportunidades. 

Engenharia

A área de engenharia de software é responsável por levar melhorias para as empresas, o que envolve o uso de novas tecnologias para a criação de soluções e produtos, a exemplo do desenvolvimento web de plataformas front-end, back-end e mobile. 

Desse modo, os profissionais mais buscados pelas empresas são o desenvolvedor full stack, o engenheiro de software, o especialista em CRM e o programador de mobile, que precisa saber lidar com iOS e Android.

Home office e modelo híbrido

Na pandemia de Covid-19, o isolamento social foi confirmado como uma das práticas efetivas para evitar a disseminação do vírus. Assim, muitas empresas aderiram ao modelo de trabalho remoto como uma opção provisória. 

Contudo, alguns negócios resolveram mudar definitivamente para o home office ou para a modalidade de trabalho híbrido, que envolve alguns dias presenciais e outros à distância. 

Nesse novo contexto, muitas empresas foram pegas de surpresa e estavam despreparadas para o trabalho remoto, o que exigiu o uso de novas tecnologias, sistemas automatizados e o desenvolvimento de softwares para dar sequência às operações. 

O atendimento ao cliente e a prestação de serviços também são atividades que dependem de ferramentas tecnológicas, que são desenvolvidas pelos profissionais de TI.

Além disso, por causa da opção de trabalhar remotamente, aumentaram as vagas de emprego para programadores de softwares e desenvolvedores, incluindo posições cuja remuneração é em Euro ou Dólar. 

Salários

No mercado de TI, a remuneração dos profissionais é vantajosa. Segundo o site de empregos Catho, a média salarial da área de TI é de 3,8 mil reais. 

Por exemplo, junto ao analista de tecnologia da informação, o desenvolvedor web também recebe em média 2,5 mil reais por mês, enquanto a remuneração do supervisor de tecnologia é de quase 4 mil reais.

Por sua vez, o salário de um profissional de tecnologia com experiência pode facilmente atingir os 9 mil reais. Já para os cargos mais altos e que demandam perfil sênior, a remuneração mensal chega a 35 mil reais.

Os salários altos dependem da boa qualificação do trabalhador, que pode ser obtida em cursos de graduação, pós-graduação e certificados extracurriculares. 

Tendências para acompanhar 

Internet das coisas (IoT)

A Internet das coisas (Internet of Things) é um conceito baseado na união entre a realidade virtual e digital. 

Ela é descrita como uma rede de objetos que são incorporados a sensores e softwares. A sua função é conectar e permitir a troca de dados com outros dispositivos, como aparelhos domésticos, por exemplo.

Assim, a comunicação e interação dos usuários é constante, seja com objetos ou pessoas. No ambiente empresarial, é possível programar o funcionamento de máquinas e substituir os operadores humanos.

Big Data

Correspondendo ao grande volume de dados registrados em computadores, a big data é uma das principais tendências do mercado de TI. 

A complexidade desse conceito exige que os profissionais conheçam o conjunto de práticas de business intelligence, que corresponde à coleta e transformação dos dados em informações relevantes. 

Cloud computing

Ao invés dos modelos tradicionais, algumas empresas têm aderido ao cloud computing (computação na nuvem). 

Considerado uma opção de armazenamento segura, o cloud computing garante que os dados sejam armazenados na nuvem, ao invés de data centers nas empresas.  

Além de evitar a perda de dados, ele também aumenta a escalabilidade e permite o compartilhamento fácil dos arquivos entre todos os setores.

Inteligência artificial (IA)

A adoção de soluções de inteligência artificial é outra tendência no mercado de TI. Os sistemas automatizados são capazes de monitorar, analisar, responder e diagnosticar erros e pontos de vulnerabilidade do negócio.

Blockchain

Relacionada ao mercado financeiro, a tecnologia de blockchain inclui todas as transações de criptoativos e dinheiro virtual. Ela envolve o uso de um sistema criptografado e seguro.

Quer saber mais sobre o mercado de TI? Confira mais artigos no nosso blog.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.