Tecnologia assistiva: como preparar um ambiente de trabalho para pessoas com deficiência

Atualmente, muitas empresas têm assumido o compromisso da inclusão e contratado pessoas com deficiência para seus times. Essa é uma iniciativa que favorece o ambiente de trabalho, criando equipes mais diversas e com vivências ricas e variadas. 

Contudo, para que a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho ocorra de maneira efetiva, é necessário que as empresas conheçam e apliquem a tecnologia assistiva. Descubra o que isso significa nesse artigo!

O poder inclusivo da tecnologia 

A partir do desenvolvimento tecnológico, a sociedade tem estado cada vez mais conectada. Um dos benefícios da evolução tecnológica é justamente o aumento da acessibilidade e qualidade de vida para pessoas com algum tipo de deficiência. 

Esse é o principal conceito da tecnologia assistiva, que auxilia as pessoas em tarefas simples do cotidiano e, principalmente, no ambiente de trabalho.

Sendo assim, investir nessa forma de tecnologia é uma maneira de melhor receber o indivíduo com deficiência no espaço de trabalho, tendo o cuidado de o incluir na cultura corporativa e organizacional e na estrutura do negócio.

Em 2015, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou uma pesquisa em parceria com o Ministério da Saúde. No levantamento, chamado de Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), 6,2% de toda a população brasileira possuía algum tipo de deficiência.

A inclusão dessa população na sociedade e no mercado de trabalho é urgente, e vem sendo possibilitada pelas tecnologias assistivas. 

O que é tecnologia assistiva?

Abordado pela primeira vez nos Estados Unidos, o termo tecnologia assistiva surgiu em 1988. Esse conceito foi um elemento jurídico da legislação norte-americana.

Após a sua criação, ele passou a ser utilizado em outros países, como uma forma de determinar os direitos dos cidadãos com deficiência.

No Brasil, a tecnologia assistiva ganhou força apenas em 2016, por meio da portaria nº 142 do Comitê de Ajudas Técnicas (CAT), que pertence à Secretária dos Direitos Humanos do Governo Federal.

No geral, a tecnologia assistiva não é definida como um aparelho tecnológico, mas sim como uma área do conhecimento com uma característica interdisciplinar.

O objetivo dessa área interdisciplinar vai muito além de promover independência às pessoas com deficiência, também incentivando novos aprendizados, descomplicando a mobilidade e facilitando a comunicação.

Para atingir esse propósito, são desenvolvidos os seguintes recursos:

  • Produtos;
  • Estratégias;
  • Equipamentos;
  • Metodologias;
  • Práticas.

Ao aprimorar as capacidades funcionais das pessoas com deficiência, esses recursos acabam elevando a inclusão social e proporcionando maior qualidade de vida.

Por exemplo, a tecnologia assistiva vai além dos sistemas computadorizados e complexos, incluindo também simples bengalas e espaços urbanos adaptados.

A tecnologia assistiva também engloba serviços para melhorar as atividades do cotidiano, como avaliações, experimentações e treinamentos.

Importância de se aplicar a tecnologia assistiva em uma empresa para garantir a diversidade

A área da tecnologia assistiva oferece muitos benefícios para as empresas e seus colaboradores que possuem alguma deficiência física ou intelectual. 

Em primeiro lugar, a contratação desses profissionais é exigida pela Lei nº 8213/1991. Essa imposição é necessária para criar ambientes mais inclusivos e aumentar a presença desse público no mercado de trabalho, criando, assim, uma maior diversidade.

Portanto, também se torna essencial que as empresas criem um ambiente amigável e seguro para essas pessoas.

A tecnologia assistiva é uma área que, além de contribuir para que a empresa obtenha sucesso, também permite aos colaboradores que se integrem ao ambiente de trabalho e atinjam suas demandas com êxito. 

De acordo com os dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), que foi lançada em 2018, cerca de 486 mil pessoas com deficiência estavam trabalhando em empregos no modelo formal naquele ano. 

Preparar vagas para pessoas com deficiência

Uma das principais aplicações da tecnologia assistiva é no setor de recursos humanos, área destinada à criação das vagas para pessoas que possuem deficiência.

Essa área de conhecimento prioriza a acessibilidade e a inclusão, por isso a empresa pode aplicar os conceitos e materiais para o desenvolvimento de oportunidades.

Através da Inteligência Artificial (IA), as ferramentas fazem a otimização e digitalização dos processos seletivos. Elas também são usadas na divulgação dessas vagas e na contratação das pessoas.

Vale ressaltar que a disputa por vagas não é um processo fácil para pessoas com deficiência. Assim, é necessário fazer a tradução do conteúdo do site para levar descrições acessíveis, com imagens e textos, para esse público específico. 

Então, para incentivar que as pessoas encontrem e se candidatem às vagas, é possível usar plugins que tornam o portal da empresa mais acessível, criando processos seletivos e recrutamentos sem barreiras. 

Garantir acessibilidade para pessoas com deficiência

A principal função da tecnologia assistiva é garantir que pessoas com deficiência tenham maior acessibilidade, seja no ambiente doméstico, de trabalho ou educacional.

Essa tecnologia pode ser aplicada em muitos campos, como na engenharia, arquitetura, saúde, educação e assistência social.

Acessibilidade na vida diária

Os recursos gerados pela tecnologia assistiva são responsáveis por diminuir as barreiras diárias que as pessoas encontram, principalmente nas atividades comuns do dia a dia.

Muitas pessoas com deficiência têm dificuldades ao realizar atividades simples do cotidiano. Por exemplo, os itens domésticos adaptados, como os talheres, auxiliam na alimentação.

Mobilidade

Hoje, já existem roupas que são confeccionadas justamente para que o indivíduo com deficiência possa se vestir mais facilmente. A tecnologia assistiva também simplifica a mobilidade e as funções manuais.

As cadeiras de rodas, próteses e órteses, andadores e dispositivos de transferência são equipamentos para ajudar as pessoas a caminhar, dar mais apoio e sustentação ou até substituir os membros.

Comunicação

Além disso, também existem recursos da tecnologia assistiva para gerar mais acessibilidade no campo da comunicação. Alguns dispositivos são pensados para diminuir dificuldades na escrita ou fala.

Essa área permitiu que fossem criadas tecnologias para melhorar as capacidades de comunicação, como softwares, interfaces e equipamentos de voz para que a pessoa possa se comunicar a partir de recursos tecnológicos. 

Ferramentas para ajudar na preparação de ambientes para profissionais com deficiência

Em especial, a tecnologia assistiva incentiva recursos para criar ambientes de trabalho mais inclusivos. Dessa forma, ao investir nessa área, os indivíduos com deficiência podem se comunicar mais facilmente e exercer suas tarefas com autonomia.

O primeiro passo é criar um espaço completamente adaptado para atender as necessidades específicas dos colaboradores. O espaço físico é adaptado de acordo com a necessidade de cada funcionário.

Essas mudanças envolvem a instalação de corrimões para oferecer sustentação em banheiros e escadas.

Além disso, as melhorias do espaço também podem compreender a instalação de rampas, sistema de sinalização por luzes, comunicações em braile, piso tátil e computadores adaptados.

Voice Stick

Similar a uma caneta, o voice stick é um dispositivo que funciona como um scanner para reconhecer quais são as palavras escritas e transformá-las em sons. Então, as pessoas que possuem algum tipo de deficiência visual podem ler textos, folders e cartões de visita.

Mouses de cabeça

Na tecnologia assistiva, existem ferramentas para facilitar a realização de atividades. A primeira aplicação útil são os mouses de cabeça.

Funcionando conectados a uma webcam, o objetivo é identificar movimentos faciais para fazer com que o mouse se movimente na tela do computador.

Para fazer com que o cursor se mova na tela, o dispositivo exige apenas movimentos leves, já os cliques são feitos após a pessoa abrir ou fechar a boca.

Telefones (TSS)

Os telefones para surdos são outra ferramenta inclusiva para o ambiente de trabalho. Chamados de TSS pela Anatel, eles permitem que o usuário faça a digitação da mensagem e possa visualizar quais são as mensagens recebidas e enviadas.

A partir da mediação da Central de Intermediação Surdo Ouvinte, o sistema possibilita a comunicação em tempo real, seja feita para outros telefones para surdos ou outros telefones fixos e celulares.

Ampliador de textos

Idealizado para ser portátil e prático, o ampliador de textos é responsável por aumentar textos em até 14 vezes para as pessoas que têm a visão reduzida.

Teclado virtual

Uma ferramenta criada pela Indra Tecnologías Accesibles, o teclado virtual é um software que foi desenvolvido justamente para pessoas com deficiência motora, possibilitando que elas possam escrever através de outros dispositivos de controle.

Por sua vez, a impressora em Braille proporciona a impressão de diagramas, imagens e gráficos para pessoas com deficiência visual.

Navegador em Braille

O navegador em Braille é totalmente compatível com Windows e a Internet, uma vez que ele é desenvolvido e têm suas configurações controladas usando um software.

Logo, com os desenhos e a localização do teclado em Braille, fica mais fácil para as pessoas navegarem.

Recursos da tecnologia assistiva

A tecnologia assistiva dispõe de diferentes categorias, e elas são classificadas de acordo com as necessidades específicas de cada grupo. A partir das diretrizes estabelecidas pela ADA, os recursos atendem aos surdos, cegos e deficientes múltiplos e físicos.

Os primeiros recursos correspondem aos auxílios para a vida diária, incluindo itens domésticos adaptados para simplificar as ações básicas do cotidiano.

Fundamental para a criação de uma educação inclusiva, a comunicação alternativa é constituída por pranchas e aparelhos eletrônicos formados por símbolos. Eles são úteis para garantir que as pessoas com deficiência na fala possam interagir de forma básica e até mais complexa.

Para garantir a acessibilidade na locomoção em diferentes ambientes, os sistemas de controle são meios tecnológicos para que as pessoas com deficiência possam estar e pertencer a vários lugares, seja de trabalho ou lazer.

Relacionados à informática, os recursos de acessibilidade para o computador ajudam na inclusão digital das pessoas. Os sistemas para garantir que o cidadão permaneça na postura correta são recursos de adequação que podem ser aplicados em diferentes ambientes.

Por fim, a adaptação de veículos compreende os recursos para os passageiros e motoristas com deficiência, permitindo que eles possam dirigir um automóvel ou andar em outros tipos de transporte, como aviões e ônibus.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.