Como criar um bom programa de indicação

O programa de indicação é uma estratégia aplicada em processos seletivos que ajuda na contratação de profissionais qualificados.

Um dos maiores desafios para o setor de recursos humanos é contratar o profissional com o perfil certo para a empresa. Assim, a premissa do programa de indicação é contar com o auxílio dos próprios colaboradores para chegar a profissionais que tenham as qualificações necessárias para uma vaga. 

Quem trabalha diretamente com processos de recrutamento e seleção sabe que o desenvolvimento de um processo seletivo é cansativo, extenso e demanda muitos recursos. 

De acordo com a Entelo Recruiting Trends Report 2018, os recrutadores de talentos afirmam que gastam mais de 30% do seu tempo fazendo a seleção de candidatos. Por isso, ter um bom programa de indicações pode ser uma saída inteligente. 

O que é um programa de indicação?

O programa de indicação é um recurso que funciona com base na recomendação por parte de funcionários que já trabalham em uma empresa. Aplicado nos processos de recrutamento internos e externos, ele é uma espécie de estratégia importante que facilita e aumenta o engajamento da própria equipe e dos candidatos. 

Um colaborador da empresa indica e apadrinha um profissional que está disponível no mercado para preencher uma vaga aberta. Dessa forma, a marca empregadora transforma seus funcionários em mensageiros públicos. 

Além disso, o programa de indicação é uma metodologia que ajuda na criação de um banco de currículos. Ele não extingue as fases tradicionais do processo seletivo e funciona apenas como uma certificação. 

Dependendo do formato, quando o profissional é recomendado e a contratação é efetivada, o colaborador ganha uma recompensa. 

Em comparação aos processos tradicionais de seleção, a indicação exerce um peso maior na contratação, visto que o RH recebe um nome possível e que vem de uma pessoa de confiança, que já faz parte do cotidiano da empresa.

Segundo uma pesquisa conduzida pela Deloitte, ao fazer a contratação para diferentes cargos, exceto funções executivas, a indicação feita por um funcionário é um dos formatos mais comuns e eficientes de seleção. 

Como o programa de indicação funciona e sua importância?

O funcionamento do programa de indicação depende de uma política interna criada pela empresa. O objetivo da instituição deve ser desenvolver um método sólido de divulgação de vagas. 

A partir do programa de indicação, o colaborador sugere um profissional para participar do processo seletivo. Logo, o setor de recursos humanos estrutura o sistema para promover essas recomendações. 

Ao comunicar a vaga primeiro para a equipe interna, a empresa valoriza os profissionais e incentiva sua participação no preenchimento dos cargos. Além disso, os funcionários entendem quais são as competências exigidas para a vaga, o processo para indicar um colega e quais os benefícios oferecidos em troca. 

Por sua vez, o RH eleva as chances de fazer uma contratação assertiva, pois o candidato já conhece os processos e a cultura da empresa. No programa de indicação, profissionais com as competências adequadas e que se interessam pela empresa entram no processo seletivo.

Quais as vantagens do programa de indicação?

Confira os principais benefícios de implantar um programa de indicação na empresa: 

Redução de custos e tempo

Em um processo tradicional, o RH divulga as vagas em vários canais, seleciona muitos candidatos e marca entrevistas. Essas ações demandam tempo e elevam o custo da contratação. O programa de indicação permite que a empresa contrate em menos tempo e, consequentemente, possa diminuir os seus custos. 

Fonte interna de recrutamento

O programa de indicação ajuda na criação de uma fonte interna de recrutamento. Desse modo, para encontrar possíveis candidatos, a companhia não precisa apelar para vários processos. Quando for necessário preencher uma vaga, ela conta com a sugestão de um colaborador específico. 

Ambiente interno mais harmônico

Normalmente, um funcionário tende a recomendar um profissional de alto nível e que apresente um bom desempenho. A expectativa é que o profissional apadrinhado trabalhe bem, como uma maneira de honrar sua indicação, o que colabora para a construção de uma relação duradoura com a instituição.

É comum que os profissionais se conheçam e tenham uma afinidade fora do espaço corporativo, fazendo com que ambos fiquem mais motivados, contribuindo para um ambiente organizacional mais harmonioso, produtivo, além de diminuir o risco de turnover na empresa

Pré-seleção do candidato

Ao se expor e efetuar uma indicação, o funcionário procura recomendar um candidato com potencial. Ele já conhece a cultura e a estrutura da companhia, ou seja, quer indicar uma pessoa que preencha todos os requisitos. 

Cuidados e principais erros do programa de indicação

A empresa precisa tomar cuidado ao optar por um programa de indicação, pois ela pode cometer uma série de erros que comprometem a contratação do candidato ideal. Confira abaixo os erros frequentes que o RH pode cometer:

  • Negligenciar etapas do processo seletivo;
  • Esquecer de medir os resultados;
  • Fazer contratações enviesadas inconscientemente;
  • Investir na agilidade e perder a qualidade;
  • Não priorizar as informações do candidato.

Como estruturar um bom programa de indicação?

Agora, veja algumas dicas valiosas para colocar um bom programa de indicação em prática na empresa:

Estruturar o programa

O primeiro passo é criar uma estrutura e determinar os seguintes pontos: prazo para recomendação, vagas incluídas no programa, formas de fazer a indicação e regras. Por exemplo, a empresa pode determinar que os familiares dos funcionários não podem ser indicados.

O setor de recursos humanos precisa divulgar amplamente os critérios do programa de indicação e das vagas. O objetivo da estruturação é evitar recomendações inadequadas e rumores de favorecimento que prejudicam a marca empregadora. 

Determine as bonificações

Uma forma de promover o programa de indicações é através de bonificações. Dessa maneira, quando uma recomendação dá certo e o candidato é contratado, o funcionário que o indicou é reconhecido. Vale ressaltar que a bonificação é estabelecida pelo RH e não precisa ser financeira. 

Verifique os resultados

A eficiência do programa de indicação depende da mensuração dos resultados obtidos e de avaliações das taxas de sucesso. Em especial, o Retorno sobre Investimento (ROI) é uma métrica que apresenta o desempenho de uma ação e dá orientações para o futuro. 

No programa de indicação, o cálculo é feito a partir do retorno obtido com as recomendações dividido pelo custo total. Por fim, o RH compara o resultado com os outros programas para identificar melhorias e problemas.

Descreva o perfil do candidato e requisitos

No desenvolvimento de um programa de indicação, o RH define o perfil do candidato e os critérios técnicos e internos. Especificar essas questões possibilita uma contratação assertiva. 

O RH decide quais as competências, acadêmicas e profissionais, necessárias, além das habilidades socioemocionais e um perfil profissional em conformidade com a cultura da empresa.

Avalie a pessoa que fez a indicação

No programa de indicação, a companhia precisa confiar no funcionário e suas sugestões, pois a credibilidade é um elemento significativo no seu funcionamento.  Portanto, a dica é avaliar a trajetória do colaborador, sua reputação e os conhecimentos que ele possui a respeito da empresa.

Comunicação efetiva

O investimento em uma comunicação efetiva é crucial para o fortalecimento da marca empregadora. Quando opta por um programa de indicação, a companhia precisa ser transparente ao divulgar essa política aos colaboradores.

Além de conscientizar a equipe sobre a importância das recomendações, a empresa também deve criar um ambiente que favoreça a adesão ao programa.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.