O que é Node.js e para que serve?

Javascript é uma linguagem de programação que trouxe muitas vantagens para os/as desenvolvedores/as web e que acabou se tornando muito popular nesse mercado.

Uma solução que também faz sucesso com quem trabalha com programação é o node.js, usado por muitas empresas de alto nível. 

Considerado uma plataforma tecnológica eficiente para a execução da linguagem Javascript, o node.js é um interpretador server-side

Com mais de 20 anos de existência, a Javascript é uma linguagem que se tornou comum para a construção de browsers, sendo usada principalmente para fazer o desenvolvimento client-side. Contudo, durante muito tempo, houve o desejo de usar a linguagem para a execução server-side. 

Como as tentativas dessa prática não tiveram sucesso, uma vez que todas atingiram uma performance considerada baixa quando comparada às linguagens Java e PHP, foi necessário encontrar uma solução que permitisse esse progresso no desenvolvimento web. 

A partir dessa necessidade, foi criado o node.js, um ambiente para execução server-side (lado do servidor) da Javascript.

Quer saber o que é o node.js? Confira nosso artigo a seguir!

O que é node.js?

Considerado um software que possui o código aberto, o node.js funciona longe de um navegador web e também possibilita que os códigos que pertencem à linguagem de script sejam executados.

O node.js foi criado em 2009, por Ryan Dahl, um engenheiro de software que iniciou o projeto com o objetivo de criar sites que tivessem a capacidade de fazer envios em tempo real. Basicamente, essa tecnologia permite que sejam construídas aplicações web, a exemplo de sites, APIs e outros micro serviços. 

Essa plataforma funciona a partir da junção do espaço de execução proporcionado pelo Javascript com o motor de interpretação da linguagem, que está situado no Google Chrome e é chamado de V8.

Ao usar esse software, os/as profissionais do setor de desenvolvimento web operam uma ferramenta que faz uso do paradigma E/S, e que não sofre com os bloqueios orientados por eventos. 

O suporte do node.js é o paradigma de solicitação-resposta. Sua existência permite que os aplicativos web façam as conexões bidirecionais instantaneamente. 

Nesses aplicativos web, é possível que o servidor e o cliente iniciem sua comunicação e façam a troca de dados livremente.

No paradigma comum da web, é normal que o cliente seja o responsável por iniciar a comunicação. Essa situação é contrastante com o objetivo do node.js, fundamentado nas linguagens de web aberta, como HTML, JS e CSS.

Enquanto muitas linguagens de script são multithread, o node.js é diferenciado por apresentar a execução single-thread. 

Esse aspecto dispensa a necessidade de várias threads, sendo preciso apenas uma para fazer a interpretação e aplicação dos códigos de Javascript.

Portanto, na prática, a sua função é tratar as diferentes requisições, onde cada thread é chamada de event-loop.

Para que serve o Node.js e como aplicar em projetos

A principal atribuição do node.js é a elaboração de aplicações grandes e pequenas. Sem precisar de um browser que seja responsável pela execução, essa tecnologia libera a criação de soluções em Javascript.

Ao operar o sistema node.js, o Javascript consegue ser usado no lado do servidor, permitindo que os/as desenvolvedores/as possam aproveitar todas as características dessa linguagem, como sua semântica, rapidez e extensa biblioteca de recursos. 

No mercado, também existem CMSs (Content Management System), que foram criados tendo o software como base.

Por ter uma grande capacidade de lidar com escalas, a tecnologia é comum em aplicativos e sites que possuem uma carga diária extensa e que hospedam muitos usuários simultâneos. 

Além de ser indicado para grandes empresas que atuam no mercado de tecnologia, como Netflix, Linkedin, Paywall e Uber, e lojas com um alto número de operações diárias, esse sistema também pode ser aplicado em pequenos sites.

Gerenciador de pacotes

O NPM é uma das ferramentas que o node.js opera para fazer o gerenciamento de pacotes, útil para realizar a administração de frameworks e bibliotecas. 

Chamado de NPM (Node Package Manager), ele é um elemento que vem como padrão sempre que a plataforma é instalada. 

Essa ferramenta permite que o/a desenvolvedor/a consiga instalar, fazer a desinstalação e atualizar as dependências de uma aplicação, tudo isso com apenas um comando. 

O gerenciador de pacotes do node. js é semelhante à ideia do Rubygems, um gerenciador que é fundamentado na linguagem Ruby, onde é aplicada uma coleção de componentes que podem ser reutilizados. 

Essas ferramentas podem ser instaladas via repositório online. Os módulos estão disponíveis no próprio site NPM. Seguem alguns frameworks conhecidos: 

  • Hapi;
  • Express;
  • Connect;
  • Pug;
  • Socket.io;
  • Mongodb.

Onde é mais usado?

Aplicativos de chat

O primeiro exemplo comum é em aplicações de tempo real, normalmente em conversas por chats de mensagens instantâneas e que são multiusuários. 

No sistema node.js, para a criação dos aplicativos de bate-papo, como são popularmente conhecidos, é necessário um processamento consideravelmente menor e correspondente na transferência de mensagens de uma parte para a outra com rapidez. 

Espaços que exigem escalabilidade

Uma das principais indicações para o node.js é em ambientes escaláveis, ou seja, espaços onde existe um grande número de conexões recorrentes e que demandam uma grande capacidade de escalabilidade.

Essa solução é apropriada para esses ambientes pois é capaz de sustentar um número alto de conexões que ocorrem ao mesmo tempo. 

Criação de APIs

A plataforma usa uma das linguagens mais tradicionais no desenvolvimento web, Javascript, e com maior velocidade. Sendo assim, é possível criar mocks, que funcionam como objetos simulados, protótipos APIs e serviços backend.

A criação do API com o NoSQL é mais um caso comum para o uso do node.js, já que os dados NoSQL são a origem do desenvolvimento do JSON (JavaScript Object Notation). 

A plataforma possui uma comunicação muito intuitiva e fácil de interpretar, sem a necessidade de fazer a conversão desse modelo de dados.

Vantagens de usar node.js

Para os/as desenvolvedores/as web, o node.js oferece muitos benefícios. A primeira vantagem dessa plataforma é a leveza. 

Em comparação a outras tecnologias mais habituais, o ambiente criado pelo software e a aplicação de tarefas são mais fáceis e não demandam muitos recursos computacionais.

Além disso, se o node.js é operado junto a ferramentas como o Docker, o/a desenvolvedor/a também encontra um aumento na velocidade de deploy e na resposta de máquinas. 

Essas diferenças são significativas principalmente em ambientes escaláveis, pois elas melhoram a eficiência e geram custos menores para as empresas.

Outro diferencial do node.js é a flexibilidade. Ele possui um gerenciador de tempo (NPM) que disponibiliza diversos pacotes reutilizáveis e com o potencial de ser empregado em várias situações. 

A produtividade da equipe também é um dos benefícios trazidos pela plataforma, já que esse software lida com a mesma linguagem no backend e frontend. 

A linguagem Javascript é a mais tradicional para o desenvolvimento web no modelo client-side. Logo, muitas empresas que trabalham com a tecnologia acabam aplicando esses conhecimentos para dar início a utilização do software node.js.

Sendo assim, um dos pontos positivos do node.js é que as empresas conseguem fazer um melhor aproveitamento dos seus recursos, já que é viável reutilizar os códigos e formar equipes multidisciplinares. 

Ao operar o node.js em um site ou aplicativo, o/a profissional de programação também pode usar deploys, obter interatividades mais rápidas e resolver adversidades que surgem no on the fly. 

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

formacao-desenvolvimento-web

Gama Experience - Formação em Desenvolvimento Web