O que é HTML e como usá-lo no desenvolvimento web

Para fazer a criação de páginas web e de aplicativos, é indispensável conhecer a linguagem HTML. Essa linguagem é amplamente utilizada e famosa por tornar os projetos de desenvolvimento mais fáceis e práticos.

Assim como o CSS e Javascript, o HTML caiu no gosto dos/as desenvolvedores/as, sejam iniciantes ou experientes. Se você ainda não conhece essa linguagem, calma! Nós já vamos nos aprofundar nesse assunto!

O que é HTML e para que serve

A HTML é classificada como linguagem de marcação. Ela é a base para o desenvolvimento de muitas páginas, seja para blogs, sites ou as conhecidas landing pages, criadas para a conversão de usuários. 

Primeiro, você precisa saber que HTML é uma sigla para Hypertext Markup Language. Essa tecnologia foi criada por Tim Berners-Lee, um físico britânico que lançou o projeto pela primeira vez em 1991.

Desde então, essa linguagem se popularizou e hoje tem suas especificações controladas pela World Wide Web

Mas o que é HTML na prática e qual a sua utilidade no desenvolvimento de páginas web? Tendo a marcação como base e sendo considerada o elemento principal para a criação da web, a linguagem permite que sejam adicionados novos conteúdos nas páginas, incluindo vídeos e imagens. 

Nas páginas web, o estilo e as formatações são diferentes, e isso acontece por causa das estruturas criadas com HTML. 

Os hipertextos usados podem ser entendidos como a junção de diversos elementos. Considerado como um bloco interligado, este conjunto contém sons, palavras, imagens, vídeos, tabelas, entre outros componentes. 

Essa linguagem cria a estrutura básica da página web, pois quando os elementos são conectados, ela forma uma rede de dados que é capaz de se comunicar, além de também fazer o compartilhamento e armazenar essas informações. 

Desenvolvimento web e aplicações do HTML 

A construção de sites é uma das áreas mais promissoras do mercado, já que muitas empresas utilizam as páginas para divulgar seus serviços e produtos. Logo, o principal uso da linguagem de marcação HTML é no desenvolvimento web

Ao operar essa tecnologia, os/as desenvolvedores/as constroem os sites e páginas da internet, definindo como os navegadores vão exibir os componentes do site, que podem ser os arquivos de mídia, hiperlinks e os blocos de texto.

Além disso, a linguagem também é normalmente utilizada na navegação web e na formatação de documentos. No primeiro caso, ela é muito usada para fazer a inserção de links de outras páginas em sites.  

Dessa forma, o usuário consegue navegar entre sites que estão relacionados por hiperlinks.

Além disso, a html também é aplicada para formatar documentos. Assim como acontece no Word, a linguagem permite que o/a desenvolvedor/a organize e edite documentos na Internet.

Estrutura de um documento

A linguagem de marcação é composta por vários elementos, que são estruturados em uma página através do código. Apesar de os formatos dos sites serem diferentes, existe uma estrutura básica para o desenvolvimento desses ambientes virtuais.

Basicamente, toda a estrutura da html tem o mesmo início. Seu primeiro passo é declarar para os robôs de busca, o navegador e os usuários que o documento utilizará os códigos. Logo, é necessário inserir a afirmativa <!DOCTYPE html>. 

Após essa declaração, é inserida a TagHTML. Ela indica que tudo que estiver dentro da tag estará codificado em html. Ainda ao lado da sigla, é escrita a palavra Lang para indicar qual o idioma do texto. 

Dentro da tag <html>, é necessário inserir a <head> para indicar quais são os metadados da página da web. 

Além disso, dentro da tag <head>, é preciso incluir a tag do título, <title>. Além do nome do documento, também é referido quais são os caracteres que o browser deve usar para renderizar o documento. 

Essa tag é de grande importância, visto que os buscadores como o Google fazem uso dela na pesquisa para o título da página desenvolvida.

Outra tag básica é a <meta charset=”utf-8″>, aplicada para garantir que o navegador possa mostrar todos os caracteres que estão em português, como os acentos corretos da língua. 

Por fim, para exibir todo o resto do documento, é usada a <body>. Dentro dela são inseridos todos os elementos que são visíveis para o usuário que acessa a página.

Principais tags

A html funciona com muitas tags e elementos, como, por exemplo, as formações de cabeçalho que são: H1, H2 e H3. 

As tags são códigos que fazem a orientação de toda a estrutura do documento e definem a hierarquização das informações, que são divididas em seções.

Também é usado um padrão de tags para iniciar e terminar uma marcação. A tag inserida entre <> é usada para iniciar um elemento, e a tag no meio de </> é conhecida como a marcação para fechar esse elemento.

Mesmo que existam 142 tags para fazer a formatação da página, algumas acabam sendo mais conhecidas. Seguem as mais aplicadas pelos/as desenvolvedores/as:

  • <p> – tag que define o início de parágrafo
  • <strong> – tag para apontar o texto em negrito
  • <ol> – tag aplicada para iniciar uma lista fechada
  • <italic> – tag usada para apresentar o texto em itálico
  • <a> – tag para inserir um link no texto
  • <ul> – tag que inicia uma lista não ordenada

HTML, CSS e Javascript

A html define apenas a estrutura de uma página da web. Mesmo que seja uma codificação útil e prática, ela não é capaz de construir um site que seja responsivo ou fazer a formatação do estilo dos elementos que estão visíveis na página.

Desse jeito, é comum que a html seja usada junto a outras duas linguagens de front-end: CSS (Cascading Styles Sheets) e Javascript. 

Lançada em 1996, a CSS serve para alterar e editar o layout dos elementos da página. Com base em seletores e marcadores de propriedades, ela estiliza os elementos com cores, alinhamento, layouts, espaçamentos e fontes.

Quanto à Javascript, ela permite que as demais funcionalidades sejam adicionadas na página. Por exemplo, essa linguagem incorpora pop-ups, galerias de fotos e slides para oferecer mais dinamicidade aos usuários.

Essas linguagens de programação conseguem inserir funcionalidades mais avançadas no site, então é normal que as páginas web tenham essas três linguagens na sua base.

Html5

A html foi lançada em 1991 e, desde sua primeira versão, surgiram outras quatro linguagens que adicionam novos recursos a essa tecnologia. 

No momento, a HTML já está em sua quinta versão, chamada de html5, que acaba oferecendo recursos novos à linguagem. 

Feita para aprimorar a experiência da World Wide Web para os usuários finais e responsável pelo desenvolvimento das páginas, a última atualização aconteceu em 2014, muitos anos após a quarta versão conhecida como Html4, de 1999.

Antes de ser atualizada, a linguagem só permitia a adição de fotos e vídeos por meio do reprodutor de mídia Flash Player e plugins. Mas agora, na versão html5, a introdução nativa desses arquivos de mídia pode ser feita com as seguintes tags: <audio></audio> e <vídeo></video>.

A última atualização trouxe melhorias também na semântica da linguagem. As novas tags são capazes de estabelecer uma comunicação com o navegador para informar qual é o significado do conteúdo.

Além de ajudar o usuário, essa atualização também auxilia na localização do conteúdo nos mecanismos de busca e nas técnicas de SEO.

Como aprender

Para 2022, segundo matéria publicada pela Época Negócios com base no Guia Salarial 2022 da Robert Half, uma das principais tendências do mercado de recrutamento é a área de tecnologia, que inclui a função de desenvolvedor/a.

De acordo com o relatório, as habilidades técnicas exigidas para esses/as profissionais envolvem noções de Java, HTML, React e Python

Então, para os/as profissionais que se interessam pelo mercado de desenvolvimento de sites e apps, é importante aprender todas essas ferramentas de programação. 

Uma das melhores estratégias para aprender HTML, por exemplo, é por meio dos grupos ativos que existem na Internet, e uma dessas comunidades é a MDN. Há também diversos materiais ricos disponíveis online, especialmente em fóruns, artigos e vídeos.

Além de serem ótimas fontes para a solução de problemas e para esclarecer dúvidas, esses conteúdos são úteis para o desenvolvimento dos primeiros códigos mais simples e ajudam muito na criação de documentos com maior complexidade.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

formacao-desenvolvimento-web

Gama Experience - Formação em Desenvolvimento Web