Nanoinfluencer: o que é? Vale a pena investir?

Nanoinfluenciador é a pessoa que tem entre 1 mil e 10 mil seguidores nas redes sociais, com um público normalmente bem segmentado e que tem os mesmos interesses. O/a nanoinfluencer costuma publicar sobre temas específicos e pode influenciar a opinião e a decisão de compra das pessoas que visualizam seus conteúdos.

Já faz um tempo que as redes sociais se tornaram plataformas para uso profissional. Muitas mudanças aconteceram desde o tempo do Orkut (você já ouviu falar dele?) até a consolidação do Facebook, Instagram, TikTok e outras mídias que conectam pessoas e marcas. 

Hoje, os/as influenciadores/as digitais estão entre as principais estratégias de marketing digital das marcas, trabalhando com o chamado marketing de influência, que é baseado em recomendações e dicas. Mas será que vale a pena investir neste tipo de ação? Confira!

O que é nanoinfluenciador?

O nanoinfluenciador, que em inglês é chamado de nanoinfluencer, é uma pessoa que tem perfil nas redes sociais com 1 mil a 10 mil seguidores. Este público acompanha o/a influenciador/a por causa de suas postagens, muitas vezes, temáticas. 

Há nanoinfluenciadores/as que postam sobre maquiagem, moda, gestação, gastronomia, cervejas artesanais, entre outros temas que despertam o interesse. O termo nanoinfluencer, quando separado, significa o seguinte: 

  • nano é um sistema de unidade muito baixo;
  • influencer é um/a influenciador/a digital em redes sociais, como Facebook, Instagram, TikTok, YouTube. 

Embora o/a nanoinfluenciador/a tenha um número de seguidores bem pequeno quando comparado a outros/as influencers que bombam nas redes, eles/as podem ser essenciais em estratégias de marketing digital.

Por exemplo: algumas prefeituras contaram com o apoio de nanoinfluencers para divulgar ações e eventos educacionais ou mesmo orientações sobre a importância do uso de máscara, álcool em gel e isolamento social para evitar o contágio de Covid-19.

Claro, não é só o poder público que vê o valor que o/a nanoinfluencer tem diante do seu público. Isso porque diversas marcas também contam com a divulgação feita por esses/as profissionais para potencializar vendas, conquistar mais clientes ou apresentar um novo produto/serviço ao mercado. 

Vamos entender melhor quais são as categorias de influenciadores que existem atualmente no mercado digital.

Categorias de influenciadores: do/a nanoinfluencer até o/a megainfluencer

Provavelmente, você segue um/a ou mais nanoinfluenciadores/as nas redes sociais sobre os assuntos que você gosta, que podem variar desde culinária até a prática de corrida de rua.

É muito possível que um/a nanoinfluencer que faça sucesso na sua cidade ou região não tenha alcance em outros estados do país. Por isso, os/as influencers podem ser separados por categorias.

Os que estão no topo da lista são aqueles que conseguem se comunicar com milhões de pessoas e que já se tornaram verdadeiras celebridades. O Felipe Neto é um exemplo.

Aliás, o BBB (Big Brother Brasil) apostou em alguns/mas influencers para deixar a casa movimentada com pessoas que têm uma boa audiência nas mídias sociais e que são capazes de mobilizar o público. Essa é uma ótima estratégia de convergência de mídias.

Seguindo, vamos conhecer as categorias de influenciadores que estão atuando no marketing digital atualmente:

  • nanoinfluenciador/a ou noinfluencer: tem de 1 mil a 10 mil seguidores nas redes sociais;
  • microinfluenciador/a ou microinfluencer: tem de 10 mil até 100 mil seguidores nas redes sociais;
  • influenciador/a intermediário/a: tem de 100 mil até 500 mil seguidores nas redes sociais;
  • macroinfluenciador/a ou macroinfluencer: tem de 500 mil até 1 milhão de seguidores nas redes sociais;
  • megainfluenciador/a ou megainfluencer: tem mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais. 

Estratégias de marketing digital com nanoinfluenciadores

O/a nanoinfluenciador/a é muito importante para diversas estratégias de marketing digital. Muitas marcas utilizam o poder de comunicação e convencimento que ele/a tem para promover seus produtos e serviços.

Como somos estudiosos e especialistas em marketing digital e comunicação, vou fazer uma conexão muito importante sobre o/a nanoinfluencer e as Teorias da Comunicação.

Um dos maiores estudiosos da área da comunicação foi o chamado Paul Lazarsfeld, um sociólogo americano, formado em Viena e que desenvolveu um trabalho de psicologia e sociologia aplicadas à comunicação na Universidade de Princeton.

Tanto em Princeton quanto em Columbia ele desenvolveu um dos principais estudos da comunicação, que recebeu o nome de de Teoria dos Efeitos Limitados.

Nela, o autor explica que as mídias tradicionais, como Rádio e TV, têm um efeito limitado e precisam de pessoas próximas, que façam parte de seu círculo social, para dar credibilidade a uma informação — essas pessoas eram chamadas de líderes de opinião. Esse é exatamente o mesmo tipo de trabalho feito pelo/a nanoinfluenciador/a nas redes sociais.

É claro que, na época em que a teoria foi criada, este trabalho de influencer era feito por uma figura política da comunidade, como um padre ou um representante do bairro, mas agora isso é realizado por qualquer pessoa que saiba se comunicar e tenha conteúdo relevante para oferecer. 

Como consumidor/a, quando você quer comprar um produto e está com dúvida sobre cores, tamanhos, funcionalidades, se é bom ou ruim, quer uma opinião de alguém que comprou para saber se valeu a pena, o que você faz? Recorre às redes sociais, como Instagram ou Youtube, procura por um review e tira suas conclusões com base na opinião de um/a influencer.

É justamente este o papel do/a nanoinfluenciador/a no marketing digital:

  • promover produtos e serviços;
  • tirar dúvidas de seguidores;
  • mostrar as novidades sobre o tema abordado no perfil ou canal;
  • postar conteúdos ricos, principalmente com o how to use – Como usar;
  • responder aos comentários que as pessoas fazem;
  • interagir com os/as usuários.

Agora, por que uma empresa vai escolher um/a nanoinfluenciador/a, e não um/a micro, macro ou megainfluencer?

Existem muitas vantagens em criar uma estratégia de marketing digital com um/a nanoinfluencer. Como são “poucos” seguidores, eles/as podem responder a todos os comentários com mais atenção, por exemplo.

Além disso, por causa da sensação de proximidade entre o/a nanoinfluencer e os/as seguidores/as, a capacidade de engajamento costuma ser excelente.

Como a interação é maior, os/as próprios/as seguidores se sentem à vontade para dar sugestão para os próximos posts e reviews ― e os/as nanoinfluencers que estão ligados/as atendem o pedido da galera.

Além disso, a participação em ações promocionais publicadas pelo/a nanoinfluenciador/a, em geral, é bastante grande ― e as pessoas sentem que têm mais chances de ganhar o prêmio, já que são bem menos concorrentes.

Por fim, como muito nanoinfluenciador trabalha com temas e nichos, fica mais fácil promover uma marca, produto ou serviço para um público que tem o potencial de consumo. 

Quanto mais abrangente for o/a influencer ― sabe aquele/a que fala de tudo? ― mais difícil fica para fazer uma ação promocional de marketing digital.

Veja os dados da CMS Wire: o engajamento de campanhas com mega influenciadores é de 1,7%, enquanto um nanoinfluencer consegue atingir quase 9%.

As limitações de incluir o/a nanoinfluenciador/a na estratégia

As campanhas de marketing digital feitas com um/a nanoinfluencer podem ter efeitos limitados. Entre os mais conhecidos estão os seguintes:

  • alcance limitado para um pequeno grupo de pessoas;
  • incapacidade de ações de marketing em escala;
  • falta de uma interação direta com os/as usuários/as por não contar com o suporte de equipe;
  • abordagem menos profissional na produção dos conteúdos;
  • condições de fazer uma ação de marketing apenas por localidade ou região.

Quando contar com um/a nanoinfluencer para a estratégia de marketing digital?

O/a nanoinfluenciador/a é integrado/a em uma estratégia de marketing digital localizada ou regionalizada ― geralmente eles/as fazem sucesso em um grande bairro de uma metrópole ou em uma região, como na Zona Norte de São Paulo ou no Leblon (RJ).

Se você está montando uma ação de marketing para lançar um ponto de venda em um local específico, um/a nanoinfluencer pode cair como uma luva!

Além disso, o custo de contratação de um/a nanoinfluencer costuma ser bem mais acessível do que o de influenciadores que estão em outras categorias e que, muitas vezes, cobram um cachê inviável para algumas agências de marketing digital.

Um dos principais pontos positivos do/a nanoinfluenciador/a é a autenticidade e isso acaba fortalecendo a marca que ele está divulgando.

Na maioria dos casos, o/a nanoinfluencer construiu seu perfil e ganhou audiência por ser verdadeiro e postar sobre aquilo que gosta, transmitindo muita verdade e transparência em seus conteúdos.

Essa credibilidade é um fator muito valioso para empresas que pretendem montar estratégias com eles/as. Com um/a nanoinfluencer, a marca fica mais humanizada!

Como trabalhar com um/a nanoinfluencer na prática

Agora, vamos simular a contratação de um/a nanoinfluencer para sua campanha de marketing digital.

O primeiro passo é fazer uma pesquisa dos/as influenciadores/as que estão fazendo sucesso e engajando o público na região onde você vai abrir seu negócio ou que publicam sobre produtos e serviços que você vai vender.

Feito isso, a parceria deve ser fechada com a construção de um briefing, que nada mais é do que um resumo de tudo o que você espera que o/a nanoinfluenciador/a desenvolva nas postagens que fizer sobre seus produtos, serviço ou marca. Por exemplo:

  • vestimentas adequadas e inadequadas;
  • palavras que devem ser usadas e termos que precisam ser evitados;
  • postura nos vídeos;
  • não cometer erros de português nos posts;
  • tempo de duração máximo dos vídeos;
  • entre outros detalhes.

Também é importante, nesta etapa do briefing, você apresentar ao/à nanoinfluenciador/a outras ações de marketing digital feitas pela sua empresa e que foram um verdadeiro sucesso.

O segundo passo é traçar um objetivo claro para o trabalho de divulgação com o/a nanoinfluencer: número de conversões, engajamento esperado, interações, entre outros resultados.

Em terceiro lugar, você deve criar uma relação longa e promissora entre o/a nanoinfluenciador/a e sua marca. Ou seja, não basta ele/a fazer uma ou duas publicações e você esperar que sua empresa estoure nas redes.

O trabalho de divulgação com um/a nanoinfluencer é uma construção, leva tempo até os seguidores vincularem sua marca ao/à influenciador/a e decidirem fazer a compra por causa das sugestões e menções feitas nas redes sociais.

Por fim, quando for possível, leve o/a nanoinfluencer para ações promocionais presenciais, como no ponto de venda. Esse tipo de estratégia faz o maior sucesso e garante visibilidade para a sua marca por meio de fotos e menções ao evento nas redes. 

Agora que você já sabe tudo sobre nanoinfluenciadores, aproveite para dar uma olhada neste conteúdo com as 10 tendências de social media que todo profissional de marketing deve saber em 2021!

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.