Como usar o Figma em seus projetos?

Em projetos de design, é normal que exista toda uma equipe de profissionais trabalhando em conjunto. Então, para facilitar essa situação colaborativa, existe a ferramenta Figma.

A tecnologia foi desenvolvida com o propósito de facilitar a vida das pessoas que atuam com design. Pensando na tendência do trabalho em equipe e remoto, o Figma oferece funcionalidades para que os/as designers possam trabalhar juntos/as e ao mesmo tempo.

Na área do design digital, diferentes ferramentas de UX Design auxiliam na criação de interfaces para o usuário. Ficou interessado e quer saber como usar o Figma? Vem com a gente que vamos te explicar!

O que é Figma?

Figma é uma ferramenta que auxilia nos projetos criados pelos profissionais que trabalham com o desenvolvimento de interfaces para a experiência do usuário.

Essa solução é útil para as etapas que compõem os projetos de design, pois entrega recursos fáceis de usar e simples. O funcionamento desse editor acontece completamente online.

Criado em 2015, o programa se tornou popular entre a comunidade de profissionais de design justamente pela sua característica colaborativa e pioneira, onde uma equipe consegue trabalhar em um projeto simultaneamente e 100% online. 

Além dessa funcionalidade, esse editor também oferece vários recursos para a criação de interfaces gráficas e outros projetos de design feitos digitalmente, disponibilizando bibliotecas, formas, imagens, componentes e prototipagens. 

Para que serve o Figma?

O principal uso da ferramenta é no lançamento de interfaces gráficas de UI. Mas suas outras funcionalidades incluem também a criação de formatos para posts nas redes sociais.

Se você está se perguntando o que é exatamente a interface do usuário desenvolvida pelo editor, calma! Vou explicar, assim como usar o Figma e quais são suas principais funcionalidades. 

Todo o conjunto visual de um espaço, ou seja, tudo o que compõe o layout que atrai os usuários é considerado interface. 

Os profissionais especializados em User Interface são responsáveis por estabelecer as suas cores, responsividade, iconografia e compatibilidade com outros aparelhos e formatos de telas, uma função importante na era do mobile.

Segundo a 31ª Pesquisa Anual do FGVcia, feita pela FGV, o Brasil já conta com 424 milhões de dispositivos digitais em uso. 

Devido à funcionalidade de compartilhamento, o editor Figma também pode funcionar como um instrumento de feedback. No geral, a área de UX design é responsável por atender as necessidades e compreender o usuário. 

Além disso, o editor gráfico também pode ser usado para a criação de prototipagem de produtos digitais, que podem ser testados no mercado com um valor de investimento e tempo mais baixo. 

Como usar o Figma e quais suas funções principais?

Botões de Share e Play

Apelidado de “Google Docs”, a funcionalidade colaborativa do editor está relacionada ao botão Share. Ao clicar nesse espaço, o usuário consegue criar um link compartilhável com outras pessoas, que podem trabalhar juntas no projeto em tempo real. 

Essa função mostra as alterações feitas simultaneamente, o que acaba aumentando a produtividade de toda a equipe. Já o botão Play é usado para que a ferramenta entre no modo de apresentação, de tal forma que a equipe consiga ver todas as páginas em slides. 

Componentes

A biblioteca de componentes é mais uma das funcionalidades do editor Figma. E, além de poder importar ícones ou criar novas formas e salvá-las no projeto, também é possível compartilhar essa biblioteca com outros membros da equipe. 

Versionamento

A funcionalidade de versionamento automático permite que o designer não precise salvar o projeto e as suas alterações constantes, evitando o risco de que ele perca tudo que foi criado. 

Dessa forma, o editor traz mais segurança e praticidade para o profissional. Além disso, na versão gratuita do editor, o histórico é mantido no armazenamento da nuvem por 30 dias.

Flows

A função de flows proporciona um maior fluxo de navegação no projeto, onde os pontos de entrada e saída podem ser ordenados para oferecer mais organização ao trabalho.

Barra de espaço

Sem dúvidas, no desenvolvimento de prototipagens, a barra de espaço é uma das funções mais usadas pelo designer. Além de permitir a livre movimentação dos elementos, caso seja usada junto ao mouse, ela também consegue exercer outras funções no projeto.

De forma ágil e rápida, a barra possibilita que o profissional possa mover o elemento quando estiver redimensionando ou até criando novas formas. 

A ferramenta também oferece hacks para otimizar o desenvolvimento dos produtos digitais. Confira alguns aqui:

  • Controles para duplicar elementos;
  • Organização de grids;
  • Atalho de seleção de cores;
  • Formas como máscaras para as imagens;
  • Cobrir elementos fora da página;
  • Seleção de elementos similares.

Figma, Photoshop, Adobe XD ou Sketch

O Figma é um dos vários produtos destinados ao design gráfico, como o Photoshop, Adobe XD e Sketch. Apesar de todas serem ferramentas úteis no UI design, ele tem algumas diferenças consideráveis. 

O principal diferencial do editor Figma é que várias pessoas podem trabalhar juntas em um projeto. Completamente online, a equipe consegue fazer alterações e se comunicar ao vivo. 

No Adobe XD, a edição é feita apenas no arquivo local. Então, para fazer um projeto em conjunto, é necessário que o profissional modifique o projeto e faça o upload do arquivo para que outro usuário possa acessar. 

Um dos pontos negativos desse editor é a possibilidade de inconsistências nas modificações feitas ao mesmo tempo, o que acaba estressando a equipe e atrasando o projeto.

O Sketch está disponível apenas para o MacOS, o que acaba criando uma barreira de uso e exige investimento em computadores da Apple para usar o editor. Já em relação ao Photoshop, o Figma é mais vantajoso em termos financeiros. 

O Photoshop é usado dentro do trio de edição que é alugado pela Adobe. O preço para usar esse programa é muito mais caro do que o Figma, que já satisfaz boa parte das necessidades dos/as designers. 

Benefícios do Figma

Gratuito

Uma das qualidades do Figma é seu preço. Mesmo que exista uma versão paga, a parte gratuita já oferece muitas funcionalidades para o profissional de UI.

Gerenciamento de projetos

Além de facilitar a execução de trabalhos em grupo, o Figma também oferece um sistema para gerenciar esses projetos. No editor, o profissional consegue colocar os trabalhos pessoais e em grupo.

Desse jeito, ele consegue organizar e conceder permissões de acesso para outras pessoas. 

Vetorização

Diferentemente dos editores concorrentes, o Figma entrega uma ferramenta de vetorização única. Sem uma direção exata, os vetores e os seus pontos podem ser conectados a diferentes linhas ao mesmo tempo. 

Componentes

A ferramenta possibilita que os/as designers possam criar novos componentes e padronizá-los. Ela também disponibiliza uma série de plugins.

E, apesar de não ser um recurso exclusivo, essa biblioteca ajuda no desenvolvimento de projetos com layouts diferenciados.  

Comunidades para aprender como usar o Figma

A melhor forma de aprender a usar o editor gráfico é por meio das comunidades, grupos que disponibilizam vários conteúdos informativos e úteis para os iniciantes.

Crescendo a cada ano, a comunidade oficial é uma rede global de profissionais e especialistas, que oferece novas experiências, trocas de ideias e parcerias para ensinar como usar o Figma e divulgar conhecimentos.

Postagem anterior
Próxima postagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

formacao-product-design-banner

Gama Experience - Formação em Product Design