O papel do designer nas startups e nos novos negócios digitais
Lucas Magalhães

O papel do designer nas startups e nos novos negócios digitais

O papel do designer nas startups vai muito além de uma logo bonita e de um visual que siga esse padrão. Atualmente, o designer possui outras preocupações, outras demandas e um papel completamente renovado, especialmente em startups, mas em outros modelos de negócio também.

Houve um tempo em que os designers viviam em seu espaço, quietos e com funções que não iam além de dar um visual para as coisas, o que por sinal, não era muito reconhecido como algo que de fato agregasse valor.

Hoje, empresas como a Apple mostraram que o visual é muito mais importante que se imaginava. Hoje, sabemos que as funcionalidades das coisas podem se repetir em diversos negócios, logo, o design pode ser o diferencial que fará determinado produto ou serviço ser melhor que o da concorrência.

Exatamente por isso, atualmente o papel do designer vai além e se mostra fundamental em reuniões de planejamento, na comunicação com desenvolvedores, na busca por soluções e inovações e assim por diante.

Por isso, neste artigo falaremos um pouco mais sobre esse novo papel do designer e também sobre as tendências do mercado para esses profissionais.

O novo papel do designer

Conforme falamos, hoje compreendemos que o design possui funções que vão além de “cor”, “forma” e “beleza”, ele agrega valor, vende e diferencia uma marca de outra…ele cria soluções eficientes através do seu design.

É claro que o designer mantém dentre suas ocupações a criação de logos e do layout de produtos, entretanto, todo esse processo passa ser focado na usabilidade, o chamado UX. Em outras palavras, ele passa a focar seu trabalho em oferecer ao usuário a sensação esperada de felicidade, ou ainda, o inesperado…de tão bom.

Para isso, dentro do novo papel do designer, ele passa a participar do planejamento baseando-se em métricas como taxas de conversão e de rejeição. A partir daí, entra o Service Design.

O Service Design é o planejamento e organização das pessoas, dos componentes, das ferramentas e da infraestrutura como um todo no objetivo de concluir o que foi previamente planejado dentro de um prazo estipulado. Além disso, o service design visa entender e melhorar, não só a experiência do usuário, mas também dos colaboradores e da empresa, que deve respeitar sua missão e valores em primeiro lugar.

 

Tendências do mercado

Com relação às tendências para o mercado dos designers, sem dúvida, podemos citar que está nas novas Startups que surgem todos os dias.

Em geral, essas empresas são as que estão atentas aos conceitos citados como a experiência do usuário, por exemplo. Além disso, é neste ambiente que o novo papel do designer de ser mais que um executor e passar a ser parte do planejamento estratégico mais se faz necessário.

De forma resumida, startups são as empresas que entendem que o papel do designer é o de protagonista e não mais de coadjuvante no processo de captação e retenção de clientes.

 

 

 

 


Anterior: 20 Ferramentas para você estudar por conta própria e turbinar o seu currículo Próximo: Como ser um profissional multidisciplinar e se tornar desejado pelas empresas

Sem Comentário

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Pular para a barra de ferramentas